• Cientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”

    No Blog da Cidadania

    O cientista político Alberto Carlos Almeida é autor do livro “A Cabeça do Brasileiro” (Editora Record, 2007), que possui uma pesquisa reveladora e dados estatísticos de excepcional amplitude a respeito do perfil do brasileiro. Almeida é professor da Universidade Federal Fluminense.

    Publicou os livros “Por que Lula?” (Editora Record, 2006); “Como são Feitas as Pesquisas Eleitorais e de Opinião” (Editora FGV, 2002); e “Presidencialismo, Parlamentarismo e Crise Política no Brasil” (Eduff, 1998).

    Alberto Carlos Almeida possui doutorado em Ciência Política pelo IUPERJ; foi pesquisador visitante na The London School of Economics; e coordenou as pesquisas eleitorais e de opinião do DataUff entre 1996 e 2002 e da Fundação Getúlio Vargas entre 2002 e 2005.

    Quer ler mais? Clique aquiCientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”


  • EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY

    O Cafezinho

    Por Mariana Noviello

    Dilma Rousseff esteve no Reino Unido na semana passada onde ela participou de um evento acadêmico o Brazil UK Forum, organizado pelos estudantes das prestigiadas universidades de Oxford e LSE, e também conversou com a mídia, mulheres na academia e na política.

    Talvez de maior relevância tenha sido o encontro de Dilma com a alta cúpula do Labour Party (Partido Trabalhista Britânico).

    Parlamentares trabalhistas não só prestaram solidariedade à Presidenta em relação ao impeachment e a Lula, mas também se mostraram preocupados com a democracia no Brasil.

    Emily Thornberry, portavoz do Partido em assuntos internacionais, twitou: “Hoje, tive a honra de me encontrar com Dilma Rousseff, ex-presidenta do Brasil. Discutimos como a democracia em seu país está comprometida”. EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY


  • O que Temer não disse sobre os 2 anos de governo

    GNN Notícias

    [...] A cerimônia teve início às 15h no Salão Nobre do Palácio do Planalto, mas antes mesmo já foi marcada por polêmicas. Após o deslize do título "O Brasil voltou, 20 anos em 2", e a repercussão negativa, o convite para ministros e autoridades veio com outra nomenclatura: "Maio/2016-Maio/2018: o Brasil voltou".

    Ostentou de maneira exacerbada que houve uma queda na inflação e redução da taxa de juros. Juntou os números para preparar a cartilha "Avançamos - 2 anos de vitórias na vida de cada brasileiro", que foi o período de sua atuação desde que assumiu com a derrubada da presidente eleita Dilma Rousseff.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 799 outros seguidores

  • Recomendo leitura

Duvido que convidem para protestar contra Dilma

No meio dessas manifestações os oportunistas.

Protesto no Congresso Nacional

Protesto no Congresso Nacional

Não se enganem pois tal manifestação não começou a partir de trabalhadores e de quem realmente precisa usar ônibus para ir e vir. Os 20 centavos só mexeu efetivamente com quem é empregador porque onerou a folha de pagamento e os partidos de extrema esquerda (PSOL e PSTU) tentaram capitalizar o movimento para atingir frontalmente o governo Haddad em São Paulo.

O governador Alckimin do PSDB deu aquela contribuição: mandou a polícia baixar a porrada nos manifestantes. Daí o movimento perdeu o foco porque novos elementos surgiram. Passaram a protestar contra a violência policial e incluíram argumentações do tipo qualidade dos transportes e mobilidade urbana porque perceberam que os 20 centavos não justificava tal movimento. Alckimin e o PSDB acabaram por legitimar os protestos.

A velha mídia passou a pautar o movimento: protestem contra a PEC 37; protestem contra a corrupção; protestem contra a copa do mundo…

Teve quem assimilasse a orientação. No meio de manifestantes bem intencionados surgiram os oportunistas. Uma elite descontente com o governo popular do PT, sempre contra o programa Bolsa Família; sempre contra Cotas para negros e pobres em universidades; contra a contratação de médicos cubanos; que foi contra as Olimpíadas e a Copa do Mundo no Brasil arregimentou sua trupe fascistas e lá foram engrossar o movimento com “impeachment da presidenta Dilma”, “Fora PT” e outras maluquices sempre amparadas pelo discurso contra o aumento das passagens.

Os reaças midiáticos capitalizaram isso e nos seus noticiários passaram a conotar que o movimento é contra o governo federal, mas esqueceram de combinar isso com os manifestantes. Então os bem intencionados na manifestação deram um basta a qualquer jornalista identificado com a logo da Globo, da Band, do SBT etc. expulsando-os do meio das passeatas.

A juventude meio desorientada e querendo protestar por políticas públicas que melhorem a vida de todos continuam com as manifestações. Na mídia aparecem alguns com status de liderança do MPL, mas lá nas passeatas cada grupo protesta pelo que lhe vier à mente. Os protestos ainda não tem foco definido e, ao que parece, os grupos não se sentem representados pelas supostas “lideranças” e continuam cada qual manifestando sua indignação mais pelo ímpeto da participação do que por ideologia.

O que querem aqueles que protestam contra a Copa do Mundo no Brasil? A suspensão do evento? Vamos simplesmente ignorar os investimentos feitos desprezando o retorno previsto?

Aqueles que protestam por qualidade na saúde manifestam também contra os que não querem os médicos cubanos no Brasil?

Aqueles que protestam por qualidade e investimento na educação reivindicam 100% do pré sal para a educação?

Eles protestam pelo financiamento público das campanhas eleitorais ou ignoram que grandes empresas financiam as grandes campanhas?

Sei que esse imbróglio chegou à Queimados.

A 50 km da capital Queimados tem muitos problemas, mas a manifestação está sendo apenas convocada sem que tenham ainda objetivo. Na nossa tentativa de preservar a Democracia porque preciosa para quem viveu dias na ditadura, sugerimos algumas pautas, orientamos quanto a liderança de quem esta convocando a manifestação, mas temo pela ignorância disto e pela manutenção do nada pra protestar contra tudo. E tudo não significa nada.

No meio dos manifestantes local já identifiquei alguns oportunistas que não usam outro argumento senão combater as políticas sociais do governo federal. É possível perceber que suas participações tem um foco político contra Dilma e o PT em prejuízo da causa pública, mas estarão lá.

Eu fico pensando e questiono: se convidassem para protestar contra Dilma e o governo federal será que conseguiriam mobilizar tal contingente? Porque democraticamente é legítimo que os opositores assim o façam e saiam às ruas para protestar, mas duvido que convidem para protestar contra a Dilma. Não é que não tenham coragem. Eles não tem é poder de persuasão para isto. O povo quer melhorias, mas sabe que se entregarem o Brasil de volta ao PSDB aí sim terão motivos de sobra para protestarem, mas ficarão recolhidos porque conhecem a postura antidemocrática e fascista dessa gente que odeia povo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: