• Cientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”

    No Blog da Cidadania

    O cientista político Alberto Carlos Almeida é autor do livro “A Cabeça do Brasileiro” (Editora Record, 2007), que possui uma pesquisa reveladora e dados estatísticos de excepcional amplitude a respeito do perfil do brasileiro. Almeida é professor da Universidade Federal Fluminense.

    Publicou os livros “Por que Lula?” (Editora Record, 2006); “Como são Feitas as Pesquisas Eleitorais e de Opinião” (Editora FGV, 2002); e “Presidencialismo, Parlamentarismo e Crise Política no Brasil” (Eduff, 1998).

    Alberto Carlos Almeida possui doutorado em Ciência Política pelo IUPERJ; foi pesquisador visitante na The London School of Economics; e coordenou as pesquisas eleitorais e de opinião do DataUff entre 1996 e 2002 e da Fundação Getúlio Vargas entre 2002 e 2005.

    Quer ler mais? Clique aquiCientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”


  • EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY

    O Cafezinho

    Por Mariana Noviello

    Dilma Rousseff esteve no Reino Unido na semana passada onde ela participou de um evento acadêmico o Brazil UK Forum, organizado pelos estudantes das prestigiadas universidades de Oxford e LSE, e também conversou com a mídia, mulheres na academia e na política.

    Talvez de maior relevância tenha sido o encontro de Dilma com a alta cúpula do Labour Party (Partido Trabalhista Britânico).

    Parlamentares trabalhistas não só prestaram solidariedade à Presidenta em relação ao impeachment e a Lula, mas também se mostraram preocupados com a democracia no Brasil.

    Emily Thornberry, portavoz do Partido em assuntos internacionais, twitou: “Hoje, tive a honra de me encontrar com Dilma Rousseff, ex-presidenta do Brasil. Discutimos como a democracia em seu país está comprometida”. EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY


  • O que Temer não disse sobre os 2 anos de governo

    GNN Notícias

    [...] A cerimônia teve início às 15h no Salão Nobre do Palácio do Planalto, mas antes mesmo já foi marcada por polêmicas. Após o deslize do título "O Brasil voltou, 20 anos em 2", e a repercussão negativa, o convite para ministros e autoridades veio com outra nomenclatura: "Maio/2016-Maio/2018: o Brasil voltou".

    Ostentou de maneira exacerbada que houve uma queda na inflação e redução da taxa de juros. Juntou os números para preparar a cartilha "Avançamos - 2 anos de vitórias na vida de cada brasileiro", que foi o período de sua atuação desde que assumiu com a derrubada da presidente eleita Dilma Rousseff.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 799 outros seguidores

  • Recomendo leitura

Declaração Ideológica

Eu penso que todo mundo devia dizer a que tipo de ideologia nutre simpatia.

Jornalismo sério é aquele jornalismo que fala a verdade; ouve as partes envolvidas e, ainda que apresente sua posição ideológica, porque não há jornalismo idependente, permite o contraditório.

Sou militante do PT desde 1985. Nunca fui nomeado para cargo público e nunca fui candidato a cargo eletivo, ainda, mas defendo o PT e sua forma de pensar o Brasil.

No Brasil, a oposição ao governo do PT tem sido feito pela imprensa brasileira, porque os políticos dos partidos da oposição tem telhado do mais fino cristal e não pode atirar pedras para o alto.

Ontem, durante a comemoração dos 10 anos de governo do PT, o presidente Lula afirmou que não vai fugir a comparações, nem mesmo sobre a corrupção, porque todos sabemos o que foi o governo FHC, e seria bom que comparasse mesmo.

LulaEm relação ao povo brasileiro temos muitos méritos: juros mais baixos, energia mais barata, desemprego menor que muitos dos países superdesenvolvido, poder de compra real, salários melhores, milhares de milhões de pessoas na classe média e outras milhares de milhões fora da linha de miséria (estima-se que mais 10 anos e não haverá miséria no Brasil).

É claro que o combate a corrupção precisa ser constante e que há muito o que fazer, mas tem uma geração usando tablet que não conheceu dificuldades, graças ao presidente Lula e ao PT.

Uma das coisas urgentes para se fazer é a Regulamentação dos Meios de Comunicação.

Deixa eu explicar: Jornal, Rádio, TV são concessões públicas. As organizações tem um dono que lhe foi concedido o direito de praticar a comunicação social por um determinado tempo. Mas ha regras que foram simplesmente ignoradas: no Brasil, não se permite o monopólio, mas só as organizações globo domina mais da metade do mercado de comunicação no país. É justo isso?

Existem reformas necessárias como as do judiciário (que se partidarizou com Joaquim Barbosa e CIA), a política e a tributária. Mas quem tem que fazer essas reformas é o Congresso Nacional. Não se faz isso com uma caneta presidencial. Logo, precisamos de um Congresso compromissado com os anseios populares; um mais à esquerda. Não essa pseudo esquerda chamada Psol, Pstu, PCB ou o mais recente REDE, da Marina Silva. Se não acredita que são falsos esquerdistas, pesquisem com quem se alinharam nos últimos anos para derrotar o projeto de acabar com a miséria do governo federal.

Há uma luta sendo travada e cada um de nós precisa se posicionar. Eu já me decidi lá em 1985 e mantenho firme o propósito de apoiar um projeto que pensa um Brasil mais justo, mais igual, sem miséria, com mais emprego e renda e para todos os brasileiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: