• Cientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”

    No Blog da Cidadania

    O cientista político Alberto Carlos Almeida é autor do livro “A Cabeça do Brasileiro” (Editora Record, 2007), que possui uma pesquisa reveladora e dados estatísticos de excepcional amplitude a respeito do perfil do brasileiro. Almeida é professor da Universidade Federal Fluminense.

    Publicou os livros “Por que Lula?” (Editora Record, 2006); “Como são Feitas as Pesquisas Eleitorais e de Opinião” (Editora FGV, 2002); e “Presidencialismo, Parlamentarismo e Crise Política no Brasil” (Eduff, 1998).

    Alberto Carlos Almeida possui doutorado em Ciência Política pelo IUPERJ; foi pesquisador visitante na The London School of Economics; e coordenou as pesquisas eleitorais e de opinião do DataUff entre 1996 e 2002 e da Fundação Getúlio Vargas entre 2002 e 2005.

    Quer ler mais? Clique aquiCientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”


  • EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY

    O Cafezinho

    Por Mariana Noviello

    Dilma Rousseff esteve no Reino Unido na semana passada onde ela participou de um evento acadêmico o Brazil UK Forum, organizado pelos estudantes das prestigiadas universidades de Oxford e LSE, e também conversou com a mídia, mulheres na academia e na política.

    Talvez de maior relevância tenha sido o encontro de Dilma com a alta cúpula do Labour Party (Partido Trabalhista Britânico).

    Parlamentares trabalhistas não só prestaram solidariedade à Presidenta em relação ao impeachment e a Lula, mas também se mostraram preocupados com a democracia no Brasil.

    Emily Thornberry, portavoz do Partido em assuntos internacionais, twitou: “Hoje, tive a honra de me encontrar com Dilma Rousseff, ex-presidenta do Brasil. Discutimos como a democracia em seu país está comprometida”. EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY


  • O que Temer não disse sobre os 2 anos de governo

    GNN Notícias

    [...] A cerimônia teve início às 15h no Salão Nobre do Palácio do Planalto, mas antes mesmo já foi marcada por polêmicas. Após o deslize do título "O Brasil voltou, 20 anos em 2", e a repercussão negativa, o convite para ministros e autoridades veio com outra nomenclatura: "Maio/2016-Maio/2018: o Brasil voltou".

    Ostentou de maneira exacerbada que houve uma queda na inflação e redução da taxa de juros. Juntou os números para preparar a cartilha "Avançamos - 2 anos de vitórias na vida de cada brasileiro", que foi o período de sua atuação desde que assumiu com a derrubada da presidente eleita Dilma Rousseff.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 798 outros seguidores

  • Recomendo leitura

Ocupando o vácuo deixado pelo PT em Queimados

Comentário para a RNR, em 31 de maio de 2012, 12:35h.

Boa tarde Dine Estela, Zé Carlos e amigos da Rádio Novos Rumos.

Eu tomei conhecimento que o vereador Davi Brasil pode vir a ser o candidato do PDT caso este aceite a proposta de acolhê-lo como candidato à prefeitura de Queimados.

Ora, fazendo uma leitura do ponto de vista das hipóteses, Davi Brasil está certo e pode vir a ser ele aquele que pode trazer alguma novidade neste processo eleitoral. O vereador já vem fazendo uma oposição ao atual governo, mas reconhece, e se não reconhece pelo menos deveria reconhecer, que suas possibilidades iniciais são da ordem de 30 por 1, ou seja, se o atual prefeito tem a preferência de 30, ele tem apenas uma entre os milhares de eleitores queimadenses, mas isso não significa que o candidato é um kamikaze, ao contrário, ele passa a ocupar um vácuo deixado pelo PT de Queimados quando este resolveu ser aliado do atual governo.

E por que eu digo isso meus amigos? O PT seria, talvez, a única alternativa contra o atual governo com possibilidades de apresentar alguma coisa de original para a sociedade queimadense. Uma vez que ele abre mão dessa possibilidade e passa a ser mais um na grande chapa montada pelo atual prefeito, ele deixa muitos órfãos no campo da oposição que não se veem representados por Max Lemos. Daí que Davi Brasil propõe ao PDT vir a ser o candidato majoritário deste partido e, em sendo, além de ocupar o espaço deixado pelo PT assume também os órfãos que o partido da presidenta Dilma deixou.

Davi Brasil toma uma decisão que eu sempre exijo dos meus clientes quando vamos fazer um planejamento estratégico: estabelecer objetivos secundários. O planejamento estratégico é um processo que prepara o candidato para a crueldade das urnas. O objetivo primário, que é o de ser eleito, só será alcançado por 11 entre as centenas de candidatos neste processo eleitoral, daí aquele que se preparou para perder pode vir a ser vencedor mesmo não sendo eleito, e o vereador Davi Brasil parece ter conhecimento disso. Então, mesmo derrotado, Davi Brasil pode ser um vencedor como foi Zaqueu Teixeira quando se lançou candidato em 2004 mesmo sabendo que suas chances seriam mínimas. É bom lembrar que Zaqueu, na ocasião, enquanto os candidatos se apresentavam com a preferência de até 23% dos eleitores, ele era traço nas pesquisas. Zaqueu ocupou um espaço, apresentou-se como alternativa e, mesmo não sendo eleito naquele ano, terminou o processo com a preferência de 18% e veio a ser deputado estadual em 2010 por conta daquela estratégia. Hoje, sendo parte do governo, o PT tornou-se mais do mesmo deixando um vácuo enorme e vários órfãos na cidade.

Este pode ser o caminho de Davi Brasil e sendo alternativa para os queimadenses pode tornar pesadelos os sonhos de algumas pessoas em 2014.

I M P O R T A N T E !!!

Hoje deveria acontecer o depoimento do senador Demóstenes Torres, do Democratas de Goiás, mas ele resolveu ficar em silêncio. Seria uma confissão de culpa?

Hoje a Folha de São Paulo, através da coluna de Mônica Bergamo, diz que José Serra foi quem pediu ao ex-ministro Nelson Jobim dar declaração para a revista Veja sobre o encontro acontecido no escritório em Brasília, e somente aí descobriu o que o magistrado Gilmar Mendes revelou de tal encontro. É José Serra arquitetando caos através da imprensa.

E ontem, como já escrevi aqui, A Folha Falhou. Não somente Luiz Carlos Azenha não estava no encontro, mas, também, sua colaboradora Conceição Oliveira e um terceiro, que não identifiquei, também não estava no local do encontro. Aliás, Eduardo Guimarães faz um artigo muito interessante sobre o assunto. Sugiro a leitura AQUI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: