• Cientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”

    No Blog da Cidadania

    O cientista político Alberto Carlos Almeida é autor do livro “A Cabeça do Brasileiro” (Editora Record, 2007), que possui uma pesquisa reveladora e dados estatísticos de excepcional amplitude a respeito do perfil do brasileiro. Almeida é professor da Universidade Federal Fluminense.

    Publicou os livros “Por que Lula?” (Editora Record, 2006); “Como são Feitas as Pesquisas Eleitorais e de Opinião” (Editora FGV, 2002); e “Presidencialismo, Parlamentarismo e Crise Política no Brasil” (Eduff, 1998).

    Alberto Carlos Almeida possui doutorado em Ciência Política pelo IUPERJ; foi pesquisador visitante na The London School of Economics; e coordenou as pesquisas eleitorais e de opinião do DataUff entre 1996 e 2002 e da Fundação Getúlio Vargas entre 2002 e 2005.

    Quer ler mais? Clique aquiCientista político diz que candidato de Lula será favorito “rapidamente”


  • EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY

    O Cafezinho

    Por Mariana Noviello

    Dilma Rousseff esteve no Reino Unido na semana passada onde ela participou de um evento acadêmico o Brazil UK Forum, organizado pelos estudantes das prestigiadas universidades de Oxford e LSE, e também conversou com a mídia, mulheres na academia e na política.

    Talvez de maior relevância tenha sido o encontro de Dilma com a alta cúpula do Labour Party (Partido Trabalhista Britânico).

    Parlamentares trabalhistas não só prestaram solidariedade à Presidenta em relação ao impeachment e a Lula, mas também se mostraram preocupados com a democracia no Brasil.

    Emily Thornberry, portavoz do Partido em assuntos internacionais, twitou: “Hoje, tive a honra de me encontrar com Dilma Rousseff, ex-presidenta do Brasil. Discutimos como a democracia em seu país está comprometida”. EM LONDRES, DILMA É CALOROSAMENTE RECEBIDA PELO LABOUR PARTY


  • O que Temer não disse sobre os 2 anos de governo

    GNN Notícias

    [...] A cerimônia teve início às 15h no Salão Nobre do Palácio do Planalto, mas antes mesmo já foi marcada por polêmicas. Após o deslize do título "O Brasil voltou, 20 anos em 2", e a repercussão negativa, o convite para ministros e autoridades veio com outra nomenclatura: "Maio/2016-Maio/2018: o Brasil voltou".

    Ostentou de maneira exacerbada que houve uma queda na inflação e redução da taxa de juros. Juntou os números para preparar a cartilha "Avançamos - 2 anos de vitórias na vida de cada brasileiro", que foi o período de sua atuação desde que assumiu com a derrubada da presidente eleita Dilma Rousseff.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 798 outros seguidores

  • Recomendo leitura

Obras de baixa qualidade tornam-se problemas crônicos

Comentário para a Rádio Novos Rumos em 17 de maio de 2012, 12:35h.

Boa tarde Dine Estela e amigos da RNR.

Hoje eu quero falar dos gargalos crônicos que existem em Queimados quando pensamos em Saneamento e Pavimentação. Hoje pela manhã ouvi nosso querido amigo Valtecir Leal falando de buracos que são verdadeiras crateras nas ruas de Queimados. Pois bem, que diabos tem enterrado no bairro Inconfidência que se colocam tanto asfalto e a principal via no bairro, a mesma que sustenta o intenso tráfego de ônibus que vem de Austin para Queimados, continua completamente esburacada.

No bairro Vale Ouro, onde se colocaram lá no início do atual governo algumas manilhas, que hoje cercam vegetação de até 5 metros de altura, é dramática a situação na principal via de acesso Austin-Queimados no bairro Vale Ouro! O trecho de paralelepídedo e a vegetação no canto da rua, que impede uma visualização adequada dos condutores de veículos, é perigosíssimo!

No Tri-Campeão, outra principal via de acesso Queimados-Engenheiro Pedreira tem um trecho quase na saída de Queimados, que é crônico. Lá hoje se encontram algumas manilhas que sugerem uma ação do poder público para tentar resolver aquele imbróglio, mas o trecho ao qual me refiro está daquela maneira desde que surgiram os primeiros sinais de degradação do asfalto há mais de uma década. Aquela pavimentação foi realizada quando Azair Ramos era o prefeito e os primeiros sinais de degradação surgiram no seu segundo mandato. Depois dele tivemos todo o período do prefeito Rogério do Salão que nunca se preocupou com aquilo. Já estamos no final deste mandato do Max e o problema tá lá pra quem quiser ver.

Isso tudo que eu Disse Dine Estela, tem que ver com a qualidade do serviço que o poder público contrata. Se a empresa que vai prestar o serviço percebe que os agentes públicos entendem pouco ou nada entendem do que vão fazer, eles acabam por baixar a qualidade do serviço prestado. Ora, Eu ouço falar de valores de obras que me assustam. Duvido que se fosse recurso do próprio agente público ele se permitiria pagar valores tão desproporcionais assim! Não estou querendo dizer com isso que as obras feitas em Queimados são superfaturadas. Elas são superfaturadas em todas as cidades brasileiras.

Recentemente a presidenta Dilma Rousseff reclamou dos valores que são cobrados pelos empreiteiros para prestar serviços à União. Eles supervalorizam os produtos oferecidos ao poder público. Mas o pior é que o serviço prestado não tem garantia de qualidade. Se fazem a pavimentação de uma via, depois de entregue a obra, se houver qualquer degradação a empresa que fez o serviço não será responsabilizada para reparar o mal feito.

Então a cidade tem alguns problemas crônicos que não são resolvidos a contento e quem sofre com tudo isso é o cidadão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: